Você quer ser alguém ou ninguém?

porRicardo Jorge

Você quer ser alguém ou ninguém?

Este artigo sobre Você quer ser alguém ou ninguém?, é uma reflexão sobre nosso comportamento como pessoas, profissionais e cidadãos.

Não é raro ouvirmos a seguinte sequência de frases:

Alguém precisa resolver isso.

Passado algum tempo …

Ninguém ainda resolveu isso?

Bem, dentro deste cenário, fica claro que não nos posicionamos como alguém, porque, caso ninguém tenha resolvido, também não parece ser nossa atribuição resolver!

Mantido esse ciclo, quer seja na nossa vida pessoal, profissional ou como cidadão, estamos sempre delegando aos outros nosso destino e a responsabilidade de criar os melhores caminhos e possibilidades.

Precisamos nos envolver e participar mais intensamente do nosso “destino”, deixando as polarizações de lado.

Aliás, parte das polarizações ocorrem porque não percebemos claramente a diferença entre país e nação.

Não basta apenas colocarmos nossa opinião nas várias redes sociais, mas contribuirmos com atitudes positivas e concretas.

Como pessoas, olhar ao redor para entender como nossas atitudes podem influenciar de maneira positiva nossas relações e melhorar a condição de alguém que necessite de nossa ajuda e atenção.

Como profissionais, aprimorarmos nossas aptidões, sendo éticos no desenvolvimento de nossas atividades e tarefas e, contribuindo para empresas que também sejam éticas e responsáveis para com a sociedade e o meio ambiente.

E, finalmente como cidadãos, avaliarmos as melhores opções para o “destino” de nosso país e de nossa sociedade.

Afinal, será neste país e nesta sociedade, onde seremos pessoas e profissionais, criando nossos filhos e filhas, cuidando de nossas famílias e zelando por uma sociedade melhor e mais justa.

E você, gostaria de ser alguém, ou ninguém?


Veja outros artigos:

STEM e a importância para sua carreira

O que você precisa saber sobre NFT

Indústria 4.0 aplicada na pequena indústria


Photo by Dimitar Belchev on Unsplash

Sobre o Autor

Ricardo Jorge administrator

Deixe uma resposta